Enok Virgulino – forró

Quem é esse músico, que para o meio do forró, sobretudo no sudeste, é uma das grandes referências?
É difícil dizer, mas o FORRÓ seria outro hoje sem a sua figura, seu talento e sua alegria. Enok carrega consigo aquela coisa misteriosa e inexplicável chamada carisma. E traz na sua trajetória, de mais de 40 anos no ritmo, um reconhecimento ao talento, além de grandes composições e interpretações.

Ele é, como disse uma vez Dominguinhos, um baluarte da sanfona. Lenine ficou impressionado com sua força e alegria em apenas meia noite de contato e, nós, apaixonados pelo ritmo, somos eternamente gratos e sensíveis à presença desse músico especial e pessoa incrível.

Não há quem fique acomodado ao lado de Enok. Seu carisma, sua força, sua alegria e seu grande talento sempre nos movem na direção de algo muito bom.

Enok, junto com seu trio, o VIRGULINO, lideraram todo o movimento que criou o FORRÓ em meados da década de 90. Mas foi ele, o sanfoneiro, a figura chave e central, foi a partir da sua visão, mesmo que limitada devido a uma catarata congênita, que o ritmo vislumbrou momentos maiores e assim seguiu, construindo uma linda história.

Agora chegou a vez de um momento de carreira solo. O grande sanfoneiro quer fazer algo do seu jeito, na sua forma de lidar com a música, o canto e sua sanfona, algo que alimenta lá dentro, do mesmo lugar de onde saíram tantas canções e interpretações geniais que vimos em mais de 40 anos de carreira.

O CD já está pronto e vai chamar FORRÓ BOM É AQUI!, uma citação que nada tem de pretenciosa, pois, vindo de quem vem, com seu talento e legado, sabemos que o resultado só pode ser muito animado.

Se preparem, xotes, baiões e forrós com aquele jeito tão especial de quem está sempre tão feliz!

Compartilhar: